Pesquisadores investigam a nutrição de precisão para melhorar a saúde e prevenir doenças 

ROCHESTER, Minnesota A prescrição de determinados nutrientes, grãos, frutas e legumes personalizados para os genes e outras características biológicas de uma pessoa pode ajudar a melhorar sua saúde? Os pesquisadores da Mayo Clinic estão explorando os possíveis benefícios da orientação personalizada de dieta e de nutrientes para os genes, o metabolismo, o microbioma e outras características distintas de uma pessoa. O objetivo final dessa abordagem abrangente é promover saúde e ajudar a prevenir doenças relacionadas à alimentação, incluindo doença cardíaca, diabetes e alguns cânceres. 

A pesquisa mostra que cerca de 11 milhões de mortes por ano em todo o mundo estão ligadas a fatores relacionados à alimentação, juntamente com os impactos contribuintes da genética, idade, sexo, peso e deficiências no sono e no exercício. 

Assim como as pessoas têm respostas diferentes a determinados medicamentos, fator que é conhecido como farmacogenômica, os genes e o estilo de vida de uma pessoa também podem alterar a resposta aos alimentos que ela ingere, incluindo como o corpo metaboliza, absorve e distribui os nutrientes. 

A nutrição de precisão faz parte de uma nova era na medicina individualizada, orientada pelo avanço nas abordagens multiômicas, com atenção especial à metabolômica, que é o estudo das substâncias criadas quando o corpo metaboliza alimentos, medicamentos ou o próprio tecido. 

A multiômica é uma combinação de duas ou mais abordagens “ômicas”. Relacionada à nutrição, uma abordagem multiômica combinada usa a genômica, a metabolômica e o microbioma do paciente. Outras abordagens “ômicas” incluem a proteômica (o estudo das proteínas), a epigenômica (o estudo das mudanças epigenéticas no DNA) e a transcriptômica (o estudo das moléculas de RNA). 

O Dr. Ian Lanza, Ph.D., dirige um programa de pesquisa em endocrinologia, nutrição e metabolismo, e é o diretor da Unidade Principal de Metabolômica da Mayo Clinic, especializada como um recurso analítico para detecção e quantificação de pequenas moléculas. A pesquisa do Dr. Lanza é centralizada na obesidade, no envelhecimento e em outras disfunções relacionadas ao metabolismo. 

“No geral, meu trabalho está focado em descobrir abordagens eficazes, realistas e econômicas para ajudar as pessoas a viver vidas mais saudáveis por mais tempo, avançando no entendimento dos eventos celulares moleculares que contribuem para o declínio metabólico e funcional”, diz o Dr. Lanza. “As tecnologias metabolômicas podem nos ajudar a detectar e quantificar as várias moléculas pequenas que estão em todas as nossas células. Elas estão na nossa corrente sanguínea. Estão na urina, na saliva e nas lágrimas.” 

O Dr. Lanza diz que analisar pequenas moléculas pode oferecer uma visão do que está acontecendo com determinadas vias metabólicas em uma célula. 

“A metabolômica nos ajuda a responder a perguntas como: quais vias metabólicas subjacentes podem ser alteradas por uma doença ou um tratamento e quem pode desenvolver uma doença futura?”, explica o Dr. Lanza. 

O Dr. Lanza diz que o poder da metabolômica é a possibilidade de conseguir prever o risco de uma pessoa para certas doenças e oferecer oportunidades de prevenção. 

Para saber mais informações, visite o Centro de Medicina Individualizada da Mayo Clinic 

### 

Sobre a Mayo Clinic   

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter outras notícias da Mayo Clinic. 

Contato de mídia:  Susan Murphy, Comunicações da Mayo Clinic, [email protected]