Pesquisadores da Mayo Clinic demonstram que a carga de células senescentes é reduzida em humanos por senolíticos

ROCHESTER, Minn. — Em um ensaio clínico de segurança e viabilidade de pequena escala, pesquisadores da Mayo Clinic demonstraram pela primeira vez que células senescentes podem ser removidas do corpo por meio de medicamentos denominados “senolíticos”. O resultado foi confirmado por análises sanguíneas e por alterações na abundância de células senescentes nos tecidos epitelial e adiposo. Os resultados foram publicados na revista EBioMedicine.

Esse ensaio, que envolveu participantes que tinham doença renal associada ao diabetes, foi o segundo estudo clínico sobre senolíticos publicado pela Mayo, mas foi o primeiro a mostrar que medicamentos senolíticos, descobertos por pesquisadores da Mayo, são capazes de remover células senescentes de humanos, assim como fizeram em diversos estudos em animais. 

As células senescentes são células defeituosas que se acumulam à medida que a pessoa envelhece e em órgãos afetados por doenças crônicas. As células senescentes podem permanecer no corpo e contribuir para várias doenças e efeitos do envelhecimento, que vão de doença cardíaca a fragilidade, demências, osteoporose, diabetes e doenças renais, hepáticas e pulmonares.

“As células senescentes podem desenvolver-se em todos os mamíferos em resposta a doenças, lesões ou mutações cancerígenas. Os medicamentos senolíticos não interferem na geração de células senescentes, o que pode levar ao câncer. Entretanto, uma vez formadas, as células senescentes podem contribuir para o desenvolvimento de tumores, várias outras doenças e as consequências do envelhecimento”, afirmou James Kirkland, M.D., Ph.D., autor sênior e chefe do Robert and Arlene Kogod Center on Aging

“Atacando as células senescentes com senolíticos em camundongos, podemos atrasar, prevenir ou tratar várias doenças e melhorar a saúde e a independência durante os anos de vida restantes”, disse o Dr. Kirkland. “À medida que o nosso entendimento desses medicamentos e seus efeitos cresce, esperamos que haja benefícios para um grande leque de doenças e transtornos humanos.”

Durante três dias, os nove participantes receberam uma dose combinada de dasatinibe e quercetina. Embora esses medicamentos saiam do corpo em poucos dias, seus efeitos na redução de células senescentes ficaram evidentes por pelo menos 11 dias. Segundo os pesquisadores, isso mostra que a combinação de medicamentos senolíticos diminui consideravelmente a carga de células senescentes em humanos. As células senescentes são típicas em insuficiências renais terminais, bem como na doença renal associada ao diabetes. Ao remover as células dos camundongos, os pesquisadores haviam descoberto que os senolíticos aliviavam a resistência à insulina, disfunção celular e outros processos que causam a progressão da doença e complicações.

Embora mais pesquisas sejam necessárias para averiguar o impacto dos senolíticos nas doenças e transtornos associados ao envelhecimento, os pesquisadores dizem que os resultados da administração de doses ocasionais reduzem o risco de ter que tomar medicamentos continuamente.

“Esse ensaio clínico de pequena escala é um passo significativo à frente no que diz respeito à translação de terapias com senolíticos”, disse Ronald Kohanski, Ph.D., diretor-assistente da Divisão de Biologia do Envelhecimento do National Institute of Aging. “A demonstração de que as quantidades de células senescentes podem ser reduzidas em dois tipos de tecido em humanos é um avanço importante, baseado nos indícios convincentes dos estudos de laboratório feitos com camundongos.”

Os principais coautores do artigo são LaTonya Hickson, Ph.D. e Larissa Langhi Prata, Ph.D., da Mayo Clinic. O financiamento veio de várias doações dos Institutos Nacionais de Saúde, inclusive as doações para a Translational Geroscience Network e para o Mayo Center for Translational Science Activities; Robert and Arlene Kogod; Satellite Healthcare; The Connor Group; Robert e Theresa Ryan; e as fundações Glenn, Ted Nash Long Life e Noaber.

###

Sobre a Mayo Clinic
A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa e fornecendo compaixão, conhecimento e respostas a todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic, para ver outras notícias da Mayo Clinic, e Por Dentro da Mayo Clinic, para mais informações sobre a Mayo.

Contato de mídia:

  • Sharon Theimer, Assuntos Públicos da Mayo Clinic,507-284-5005, newsbureau@mayo.edu

Original post https://alertarticles.info

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *